06/06/2016

Há pouco mais de 52 anos nascia o primeiro aparelho de videoconferência

videoconferência

Os primeiros passos da videoconferência.

Em 20 de abril de 1964 nascia o primeiro aparelho de videoconferência na Feira Mundial ocorrida no Queens, cidade de New York, a AT&T apresentava o Picturephone, um aparelho que usava a infraestrutura de telefonia para realizar chamadas em vídeo. Em vez de os usuários falarem usando os modernos headsets Made in China na frente de um LCD (seja do notebook, seja do smartphone/tablet), naquela época você tinha que se sentar em frente a um pequeno televisor de tubo com pouco menos de 6 polegadas que continha uma câmera bem rudimentar. Imagine uma transmissão analógica com resolução vertical de 250 linhas.

Na Feira Mundial de 1964 a demonstração da videoconferência funcionava assim: qualquer participante poderia fazer chamadas de vídeo em uma das seis cabines da AT&T e conversar por até dez minutos com algum estranho que por acaso estivesse passeando por estandes similares da AT&T lá na Disneylândia da Califórnia, uns milhares de quilômetros distante.

videoconferência

Estandes da AT&T na Feira Mundial de 64 (Crédito meiobit)

Dada a tecnologia rudimentar, o vídeo era transmitido em preto e branco numa tecnologia analógica que prometia constantes 30 frames por segundo. E o serviço era obviamente caro: depois de conseguir vender o Picturephone de 1ª geração a usuários corporativos nas cidades de Chicago, New York e Washington, a AT&T passou a operar videoconferências comercialmente em junho daquele mesmo ano. O preço? Bom, três minutos de chamada de vídeo custavam entre US$ 16 a 27. Da época. Isso hoje dá entre 118 a 200 dólares.

Em 1970, quando o Picturephone chegou à cidade de Pittsburgh, oito empresas encomendaram 38 desses aparelhos e a AT&T cobrava-lhes uma tarifa mensal de US$ 160 (ou 1.186 dólares atuais) por uma franquia de 30 minutos de chamada de vídeo. Cada minuto excedente custava 25 centavos de dólar (hoje US$ 1,85).

Para começar a lucrar com o serviço de videoconferência, a AT&T teria que ter distribuído 100 mil Picturephones por todo o país em 1975. Uma pena que naquele ano apenas pouco mais de mil aparelhos estavam funcionando nos Estados Unidos, sendo a maioria dos clientes na cidade de Chicago.

videoconferência

O Picturephone fôra desenvolvido nos laboratórios da Bell Telephone e, infelizmente, esse precursor das chamadas em videoconferência, hoje feitas pela Polycom, acabou se mostrando um fracasso, sendo totalmente abandonado uns 15 anos depois.

Como a atual Bell Labs acabou inventando uns anos depois o modem de 56 kb/s e as tecnologias CDMA/TDMA de telefonia celular, de certa forma aquela tecnologia pioneira permitiu a videoconferência digital moderna.

Veja também: Como escolher a solução de videoconferência ideal para sua organização.Videoconferência Polycom

Tecnologia, Videoconferência