13/12/2017

7 setores que economizam com a ajuda das videoconferências

7-setores-que-economizam-com-a-ajuda-das-videoconferencias.jpeg

Segundo um estudo da Aragon, mais de 50% das salas de reunião terão algum tipo de tecnologia de videoconferência até 2020. A razão apontada por 56% dos gerentes financeiros na adoção e impulso dessa tendência é o potencial de economizar o valor gasto com deslocamentos e as horas dos envolvidos em reuniões presenciais.

Apesar dessa projeção futura, existem 7 setores que conseguem economizar com videoconferências agora mesmo. Você sabe quais são eles? Confira em nosso post de hoje!

1. Recursos Humanos (RH)

O modelo tradicional de recrutamento e seleção de candidatos passa pela triagem de currículos, realização de dinâmicas de grupo para filtrar os melhores interessados, entrevista com os recrutadores e aplicação de testes de conhecimento e de personalidade, entrevista com o gestor da área e, só então, o envio da proposta de contratação.

Quando a seleção é realizada por uma empresa de RH terceirizada, existem ainda reuniões para alinhar como serão as contratações, o perfil dos candidatos e outros detalhes. Tradicionalmente, todos os processos são realizados presencialmente.

Atualmente, no entanto, 45% das empresas brasileiras já utilizam a tecnologia de videoconferência para economizar nisto. Assim, é possível entrevistar mais profissionais por dia, diminuir as taxas de desistência, aplicar testes de conhecimento de maneira remota e só convidar para uma entrevista presencial as pessoas que mais se destacarem.

2. Educação

Treinamentos, cursos de idiomas, graduação, pós-graduação, atualização e capacitação, palestras e outras modalidades de ensino podem se favorecer de videoconferência para economizar. Universidades como a USP, Unicamp e FGV já utilizam eventos ao vivo para reforçar a aprendizagem dos alunos.

Mais que uma simples gravação do conteúdo, a utilização de videoconferência permite uma profunda interação entre os participantes, resolução de dúvidas e o aprofundamento dos temas de maior interesse dos participantes.

O setor de RH de uma empresa também pode se beneficiar da estratégia de oferecer cursos via videoconferência para capacitar os colaboradores de sua empresa. A economia gerada com os custos de deslocamento, hospedagem, alimentação e outros necessários para viabilizar os cursos presenciais se transformam em mais verba a ser investida em novas opções de treinamentos.

3. Vendas

Vendas complexas ou que possuem um caráter consultivo também podem economizar com videoconferência. Cada vez mais se torna comum a inserção de uma apresentação remota ou de uma reunião de alinhamento prévio, antes de uma visita presencial.

Esse alinhamento tem por objetivo tornar a visita mais produtiva e direcionada à apresentação das necessidades do cliente. Também visa desqualificar as oportunidades que a empresa não possa atender. O resultado disso é uma diminuição no ciclo de venda, otimização do tempo do vendedor e aumento na capacidade de atender mais potenciais clientes ao mesmo tempo.

As empresas que vendem soluções ou produtos com valor mais acessível, menor flexibilidade de customização e simplicidade de explicação dos benefícios, passaram a usar reuniões de videoconferência para realizar todas as etapas do processo de venda. Passando seu modelo comercial para o Inside Sales, muito comum em empresas de tecnologia que vendem softwares como serviços.

4. Eventos

Muitas empresas utilizam videoconferência para despertar a atenção de seus potenciais clientes sobre os eventos presenciais que realizarão ou para manter o engajamento daqueles que já compraram seus ingressos.

Outras, disponibilizam salas online em que os internautas podem comprar um convite para participar a distância, como se estivessem no evento presencial. Uma terceira alternativa é utilizar a técnica de webnars para prospectar clientes, educar o mercado e se diferenciar da concorrência.

Todas essas alternativas eram impensáveis há alguns anos, porque as pessoas não conseguiam enxergar valor em participar remotamente de um evento. Contudo, essa alternativa se tornou uma tendência quando a tecnologia de videoconferência evoluiu, tornando viável sua comercialização.

5. Setor Judiciário

Desde 2009, a partir da promulgação da lei 11.900, o poder judiciário pode economizar com videoconferência. Neste caso, o juiz convoca testemunhas ou interroga os detentos sem a necessidade que eles compareçam até a vara onde o processo está sendo julgado. As pessoas que serão ouvidas precisam apenas se apresentar a uma vara especificada pelo juiz e participar de uma videoconferência.

Isso representou uma grande economia para os cofres públicos, principalmente quando se trata de detentos de alta periculosidade. Por exemplo, apenas uma viagem do traficante Fernandinho Beira-Mar, de Roraima para o Rio de Janeiro, em maio de 2015, gastou 180 mil reais do poder judiciário. Com certeza, uma grande economia para os cofres públicos.

6. Órgãos públicos

Para órgãos públicos, as soluções de videoconferência também poupam o tempo gasto com reuniões entre servidores de secretarias ou de departamentos distintos. Isso ajuda a acelerar projetos que envolvem diversos setores, mantêm os times alinhados sobre o status de cada tarefa, apoia nas decisões e diminui atrasos por causa da indisponibilidade de algum servidor em realizar uma reunião presencial.

7. Bancos

No Brasil, o uso de videoconferência para interagir com os clientes ainda está em fase inicial. Contudo, o banco Nationwide UK já registrou um aumento de 70% na satisfação dos clientes com essa nova modalidade de atendimento e uma diminuição de 66% nos custos da venda de novos serviços financeiros, após a adoção de videoconferência.

Consegue imaginar como seria se os bancos nacionais também adotassem essa tecnologia para orientar seus clientes no campo de investimentos, financiamentos e serviços bancários?

Outros bancos como o BBVA, da Espanha, e o American Bank, dos Estados Unidos, também passaram a adotar essa tecnologia para favorecer o relacionamento com seus clientes.

Existem diversas maneiras de economizar com videoconferência e, como vimos, muitos setores já encontraram uma forma de se apropriar desse recurso. Ainda assim, muitas empresas resistem em usar uma plataforma capaz de aumentar a produtividade dos colaboradores e reduzir custos para empresas e órgãos públicos. A questão é: sua empresa também resistirá ou se beneficiará dessa tecnologia?

Agora que você já sabe como economizar com videoconferências em 7 setores, que tal descobrir como essa tecnologia pode apoiar a sua empresa? Entre em contato conosco e solicite uma solução customizada para o seu negócio!

Videoconferência

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *